Edição online quinzenal
 
Domingo 23 de Junho de 2024  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

50 ANOS EM 24 HORAS

26-04-2024 - José Janeiro

Pensei sinceramente fazer o artigo de hoje com uma página negra sem qualquer palavra porque julgo que todos entenderíamos, mas decidi demonstrar a vergonha que os políticos fizeram de Portugal e só fui buscar 24 horas para que possamos ter uma ideia:

Para comemorar os 50 anos da revolução de Abril, ouvimos o Presidente da Republica prometer, não sei em nome de quem, porque está a extravasar o seu mandato, que quer “ver como podemos reparar” as acções criminosas “em que os responsáveis não foram presos”, bem como vir a devolver “os bens que foram saqueados”.

(Esta imagem demonstra a desilusão das madrugadas cantadas e das promessas vãs)

Sobre isto só tenho os seguintes comentários:

  • O pai dele foi governador de Moçambique e foi então corresponsável;
  • Este personagem definitivamente NÃO ME REPRESENTA;
  • Esquece-se a figura que a história é o passado dos povos e das gentes, com defeitos e virtudes e nunca se repara apenas se viveu, com virtudes e defeitos e com o que era a estrutura da época em qua ocorreram;
  • E os bens que foram deixados nas ex-colónias e a vergonhosa descolonização feita que votou todos os povos á miséria, os ex colonizados e o ex colonizadores, quando toda a comunidade de língua portuguesa poderia estar unida e os seus povos prósperos?

Portanto, este Presidente se tivesse o mínimo de vergonha na cara ter-se-ia demitido ontem por indecente e má figura, seria uma excelente comemoração dos 50 anos do 25 de Abril.

Há muito que digo que os dois maiores partidos são “farinha do mesmo saco” e mais uma vez prova-se com a última e mais recente notícia: “Tutti-frutti: 3 deputados do PSD vão tornar-se arguidos”. A história é simples: corrupção.

Quem são estes três marmanjos? Líder da concelhia do PSD de Lisboa Luís Newton, Carlos Reis e Margarida Saavedra, dirigente do urbanismo de Lisboa, foram todos eleitos deputados nas últimas legislativas.

A teia é uma alegada troca de favores entre PS e PSD na preparação de listas para as autárquicas de 2017, onde podem estar envolvidos Duarte Cordeiro e Fernando Medina. Este grupo, criou uma rede de influências no mundo autárquico que passava pela simulação de avenças nas juntas de freguesia e camaras municipais por eles controladas. Além de empresas constituídas com um único objectivo: prestar serviços a essas autarquias. Um nojo portanto.

Estes escândalos recorrentes, levam, uma vez mais, Portugal para uma descida do ranking da Percepção da Corrupção. A falta de vergonha dos envolvidos é notória e as frases já gastas soam a falso: “estou de consciência tranquila” e “á justiça o que é da justiça”, o sentimento de impunidade é incrível 50 anos depois de uma manhã de Abril e de esperança.

Foi notícia também que a greve na justiça libertou traficantes. Oito traficantes tinham sido apanhados pela PJ no aeroporto e foram agora libertados por inépcia da Justiça. Entendem agora o quanto o crime vai compensando ao olharmos para estes dois casos, aparentemente, e só aparentemente, diferentes mas iguais na sua génese: o funcionamento da Justiça e a sensação de impunidade.

… Não precisamos de comentar mais nada! Apenas entender que o caminho não é com esta gentalha que nos trouxe até aqui e não conseguiram melhorar a vida das pessoas, apenas a deles.

Digam-me um político pós 25 de Abril de 1974 que viva na miséria. Se conseguirem dou um doce.

Até á próxima

José Janeiro

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Coordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome